quarta-feira, dezembro 14, 2005

Inger Christensen (Dinamarca, 1935-)

Se estou
sozinha na neve
é óbvio
que sou um relógio

de outro modo como poderia
a eternidade deslizar

1 comentário:

João Scottex disse...

Humm!
Às vezes sinto-me assim, mas nunca me lembraria de o dizer assim...
Bjx